Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Middle Way

Blog humanitário e reivindicativo da liberdade e felicidade de todos, até do próprio planeta.

Blog humanitário e reivindicativo da liberdade e felicidade de todos, até do próprio planeta.

03
Jul17

Plastic Free July

JR

O Plastic Free July é um movimento de origem australiana. Todos os anos, em Julho, são-nos propostas várias alternativas ao uso do plástico. O objectivo é que, durante o tempo que quisermos, tentemos ao máximo reduzir o plástico nas nossas vidas - principalmente aquele de uso único, como copos de café, palhinhas, papel aderente...etc etc. Se pensarmos um bocadinho, lembramo-nos de imensos objectos de plástico que usamos no dia-a-dia. Usamos apenas uma vez e deitamos fora. Minutinhos da nossa vida que vão ficar eternamente no meio ambiente...triste.

 

Os plásticos apareceram no século XX e, na altura, foi uma descoberta bastante importante! Permitiu a redução da utilização de produtos de origem animal (como chifres e carapaça de tartaruga). Com o passar do tempo, o seu uso tornou-se desregulado. Hoje em dia, a grande maioria dos objectos de utilização única são de plástico, o que é irónico. Claro que a reciclagem é importante e deve ser incentivada, mas está longe de ser a solução para este problema.

 

Para além do hipotético efeito negativo na saúde, pela passagem de aditivos, como BPAFtalatos, para os alimentos que vão ser consumidos, o meio ambiente é a principal vítima. Os oceanos estão cheios de detritos - 80% com origem em terra. Animais marinhos morrem pela sua ingestão ou por ficarem presos neles (funcionam como armadilhas).

 

Se cada pessoa, individualmente, reduzir o seu consumo de plástico o impacto, a nível global, será enorme! Não sou apologista de extremismos e não acho que seja fácil fazer uma redução abrupta. Eu mesma estou a sentir bastante dificuldade. O plástico é ubiquitário. Muitas mentes têm de mudar para que, a nível comercial, nos sejam dadas outras opções. Mas, lá está, tudo começa pelo princípio.

 

3409942_orig.png

environment-pollution-animals.jpg

 

Em Portugal, esta iniciativa está a ser bastante divulgada pela equipa do Maria Granel, uma loja de venda de produtos a granel. Ao longo do próximo mês, vão pôr na sua página de Facebook várias dicas e sugestões para reduzirmos a nossa pegada ecológica. Visitem, também, o site original deste movimento.

 

Mudar exige iniciativa e força de vontade.

Fechar os olhos é mais fácil? É. Mas é muito menos corajoso.

 

 

Julho sem plástico começa...

...AGORA!

 

 

(e pode ser Agosto, Setembro, Outubro (...) 2018, 2019 (...) para sempre)

 

 

Ah...e hoje é Dia Internacional Sem Sacos de Plástico! Feliz dia!

Follow
05
Jun17

Um acordo no dia do ambiente

JR

Tenho andado a pensar neste abandono do Acordo de Paris pelo Trump. Fico revoltada com estas coisas! Se existe algo cientificamente comprovado e empiricamente evidente é a deterioração do meio ambiente. Não preciso de ir ler estudos científicos para ter a certeza que temos de travar este descontrolo industrial (lê-los só me ia deixar deprimida, na verdade). Mas, enfim, pouco mais seria de esperar desta presidência...

...mas dei por mim a pensar: será que no conforto da minha casa faço tudo que posso para reduzir o nosso desperdício? Será que faço a minha parte? Tenho melhorado muito nos últimos anos mas admito, também, que podia fazer muito mais. Sei que eu, sozinha, nunca vou poder recuperar do estrago que o Trump possa vir a causar. Mas se todos pensarmos assim, nada vai para a frente. Damo-nos muito pouca importância neste aspecto. E mudar dá trabalho.

 

Neste Dia do Ambiente dei por mim a renovar este Acordo Doméstico de sermos uma família mais sustentável. Voltei às minhas pesquisas.

 

Onde podemos melhorar então?

Algumas ideias, simples e económicas, que partilho com vocês.

 

1. Substituir as lâmpadas tradicionais por lâmpadas LED - A energia das lâmpadas LED é convertida em luz e não em calor, portanto existe um menor desperdício energético. Têm, também, uma maior durabilidade. Por outro lado, as lâmpadas LED não têm na sua constituição metais pesados, como chumbo e mercúrio. Benéfico, igualmente, em termos económicos.

 

2. Desligar aparelhos electrónicos mais vezes - a maioria mantém-se em stand by, mantendo o consumo de energia. Desligá-los da tomada, quando passamos o dia fora de casa ou quando vamos passar o fim-de-semana fora, vai permitir poupar energia e poupar na conta da luz.

 

3. Arranjar maneiras alternativas e criativas de aquecer a casa no Inverno - a principal: deixar a luz do sol entrar. Aparentemente, convidar amigos para uma festa caseira ajuda no aquecimento da casa. Cada pessoa consegue emitir a mesma quantidade de calor que um aquecedor de 100 watt. 

 

4. Manter o frigorífico na sombra - Um frigorífico ao sol vai utilizar mais energia para se manter a baixas temperaturas. Pequeno reminder to self: abrir a porta do frigorífico menos vezes. Cada vez que a porta é aberta a temperatura no interior do frigorífico aumenta.

 

5. Forno multitask - utilizar os vários níveis do forno para assar vários alimentos ou re-aquecer comida já feita enquanto cozinha um bolo, por exemplo. Reduzir o número de vezes que abrimos a porta do forno para ver como está o nosso petisco também pode ser uma boa ideia.

 

6. Plantas domésticas - para além de ficarem muito bem na decoração, são uma forma natural de purificar o ar (ex.: planta aranha).

 

7. Fechar a torneira enquanto lavamos os dentes.

 

8. Utilizar, maioritariamente, a descarga curta do autoclismo - se tiver essa opção, claro.

 

9. Abrir as janelas mais vezes - a circulação do ar é óptima para prevenir o crescimento de bactérias e fungos. Especialmente importante nas casas de banho. Desta forma, vamos precisar de usar, menos vezes, produtos químicos tóxicos para remover bolores.

 

10. Preferir o duche ao banho - um duche rápido e eficiente utiliza cerca de 14% da água que se gasta num banho de imersão.

 

11. Utilizar papel higiénico/rolos de cozinha reciclados.

 

12. Lavar a roupa a 30ºC - aparentemente, existe uma redução energética de cerca de 40% quando comparado com temperaturas mais elevadas.

 

13. Utilizar detergentes concentrados - estes têm uma menor embalagem e uma pegada ecológica menor devido aos custos de transporte mais reduzidos.

 

14. Utilizar, mesmo, os sacos de compras reutilizáveis.

 

15. RECICLAR!

 

16. Usar mais vezes as escadas - bom, é capaz de reduzir também a conta do ginásio...

 

17. Reduzir o consumo de carne - não sou extremista e não falo em abolir o consumo de carne. Contudo, se reduzirmos a quantidade de carne que ingerimos já vamos estar a contribuir positivamente para a melhoria do nosso ambiente. Imensa água e dinheiro é gasto para alimentar gado. Florestas são destruídas para alojar esse mesmo gado. À medida que a população mundial aumenta, a alimentação à base de carne não é, de todo, sustentável.

 

Na verdade, são ideias bastante simples e lógicas. Mas preciso de as ler e relembrar com frequência para que se tornem intuitivas. Todos podemos fazer melhor. É preciso ACÇÃO!

 

Aceito ideias, claro!!

Feliz dia do Ambiente!

 

 

0a866bbb1694b80953c55018b44d2962.jpg

 

 

 

 

Follow

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

A Ler

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D