Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Middle Way

Blog humanitário e reivindicativo da liberdade e felicidade de todos, até do próprio planeta.

Blog humanitário e reivindicativo da liberdade e felicidade de todos, até do próprio planeta.

14
Nov17

Família, sustos e um bolo de toranja.

JR

Estes últimos dias foram uma montanha-russa de sentimentos.

O fim-de-semana foi perfeito. Conseguimos juntar a família toda à volta de uma mesa incrível, com pratos deliciosos. Nos dias de hoje, é difícil reunir as pessoas de quem gostamos. A vida é apressada, as viagens de carro são dolorosas e sonolentas, os horários são incompatíveis e as pessoas estão dispersas.

E assim, num fim-de-semana frio mas solarengo, lá nos juntamos. A bebé brincou com os primos, feliz. Disse, pela primeira vez, avô (para alegria dos sortudos contemplados). Correu e dançou.

 

E foi no rescaldo de tanta alegria, que a segunda-feira chegou com outros propósitos. A pequenina terminou o dia com febre alta. Mantivemos a calma, esperamos para ver a evolução. Não conseguimos perceber bem qual o foco da febre. Foi nesse momento que eu percebi que o fantasma da Fibrose Quística está sempre aqui. Auscultei mais que uma vez, por vezes achava ouvir qualquer coisinha anormal, outras parecia-me tudo limpo. Mas a febre manteve-se até hoje. Travei uma pequena luta interior: levá-la ao hospital significava fazer uma mão cheia de exames invasivos, mas esperar podia significar o arrastar de uma infecção respiratória que podia deixar sequelas. Lá fomos, relutantemente.

Após um longo e penoso dia no hospital, regressamos a casa exaustos. Principalmente a nossa pequenina que, heroicamente, suportou tudo. Felizmente, estamos mais tranquilos. Parece ser apenas uma das viroses habituais nesta altura do ano e que, portanto, há-de passar natural e progressivamente.

É incrível o medo que habita em nós, disfarçado e latente, mas que explode ao mais pequeno estímulo. É algo que se entranha em nós, a par com o amor crescente, no momento em que nos tornamos mães.

 

 

Agora que a calma se instala sento-me, enfim, ao computador.

Aproveito para partilhar um bolo de toranja que experimentei recentemente. É um fruto que raramente compro. Mas, na tentativa de utilizar mais produtos da época e havendo tantas toranjas disponíveis por aí, decidi trazer para casa. Mais uma boa forma de introduzir um extra de vitamina C na dieta.

A receita foi adaptada daqui.

 

IMG_20171102_194016.jpg

 

 

Bolo de toranja e sementes de papoila

 

Ingredientes:

- 200g de farinha

- 2 colheres de chá de fermento

- pitada de sal

- 250g de iogurte grego natural

- 2 colheres de chá de raspa de toranja

- 230g de açúcar

- 3 ovos

- 1/2 colher de chá de essência de baunilha

- 200g de azeite 

- 1 colher de sopa de sementes de papoila

 

Para a cobertura:

- sumo de 2 toranjas

- 1 colher de sopa de açúcar

 

Para decorar:

- rodelas finas de toranja

- rodelas de laranja desidratada

 

Pré-aquecer o forno a 180ºC. Untar uma forma de bolo inglês.

Misturar a farinha, o fermento e o sal numa taça grande. Numa taça média, juntar o iogurte, o açúcar, os ovos, a raspa de toranja e a essência de baunilha e misturar bem. Aos poucos, juntar os ingredientes secos à massa já formada. Incorporar, depois, o azeite e bater até criar uma mistura homogénea. Por fim, adicionar as sementes de papoila, mexendo até ficarem distribuídas por todo o preparado.

Verter a massa na forma escolhida e decorar com as rodelas de toranja (as minhas rodelas foram parcialmente engolidas pelo próprio bolo!). Deixar cozer durante cerca de 50 minutos, ou até passar no teste do palito.

Depois de cozido na perfeição, remover e deixar arrefecer antes de desenformar. Neste momento, preparar a calda juntando, numa panela pequena, o sumo de toranja e a colher de açúcar. Deixar levantar fervura, em lume médio, mexendo sempre. Remover quando o açúcar estiver totalmente dissolvido. Verter sobre o bolo enquanto este ainda estiver morno (absorve melhor a calda).

Eu decorei, também, com laranja desidratada que tinha comprado a granel e reservei alguma calda para os mais gulosos (eu) acrescentarem na altura de comer.

 

IMG_20171102_133702.jpg

 

IMG_20171102_133733.jpg

 

IMG_20171102_193902.jpg

 

 Este bolo não é tão doce quanto os típicos bolos de laranja. A toranja confere-lhe um toquezinho amargo que eu, pessoalmente, adoro. Mas, se preferirem, basta substituir a toranja pela laranja na receita e o resultado deve ser, igualmente, maravilhoso.

 

Quem mais usa toranja na cozinha? Que receitas têm para partilhar?

 

30
Ago17

À minha irmã pequenina...

JR

...que vai agora de Erasmus e que, afinal, já não é assim tão pequenina.

 

Rabo gordo,

 

Estás prestes a começar um dos melhores anos da tua vida. Muitos outros se seguirão, certamente. Mas este, este que agora começa, vai estar sempre no topo. Por isso vai feliz, mesmo que por vezes te sintas com algum medo. Repara bem, à chegada, na cidade que vai ser a tua casa durante um ano. Guarda na memória esse primeiro encontro que vão ter.

 

Os primeiros tempos podem ser um bocado difíceis. Vais-te sentir perdida, vais achar que nunca vais conseguir falar a língua, que vais chumbar a todas as cadeiras. Mas esse é apenas um dos obstáculos e faz parte. Rapidamente vais dar a volta à situação e tudo entra nos eixos. E vais ser tu a conseguir resolver esses problemas, sozinha. Quando te aperceberes disso, vais-te sentir orgulhosa.

 

Este é o ano para seres controladamente livre. Sim, isso mesmo. Aproveita para seres tu mesma. Ninguém tem expectativas a teu respeito! Apresenta-te tal como és. Sem medos ou vergonhas. Não te escondas. Fala quando tiveres coisas a dizer, pergunta se tiveres dúvidas, pede ajuda se for preciso. Mesmo que cores ou que te trema a voz. Experimenta outras formas de ser e de estar no mundo. Conhece o mundo. Não faças apenas amigos, mas cria uma família. 

 

Este ano é para ser aquilo que tu quiseres. Este ano é para aproveitares para te tornares na pessoa que queres ser. Aprende sobre bichos, mas aprende também sobre pessoas.

 

Sai, anda, explora e descobre, mas não vás sozinha. Protege-te. Acredita no teu instinto. Faz só aquilo que quiseres. Sê forte na tua postura e nas tuas convicções. Para onde fores, leva sempre um plano B ou C na carteira, é com eles que vais contar se as coisas não correrem como planeado. Mas não deixes de ir! Este não é um ano para preguiças, as séries vão cá estar quando regressares. 

 

Por maior que seja a instabilidade actual, vais ver que o mundo é, maioritariamente, bom. Faz parte desse movimento. Espalha o bem no teu caminho.

 

Quando regressares, tudo vai estar igual. Só tu vais estar mudada, porque este ano muda as pessoas e a tua maneira de estar na vida vai ser diferente. Por isso, pega nos teus sonhos e dá-lhes andamento já. Aproveita o impulso desta mudança. Se não tens sonhos?...Ora, sonha agora, então!

 

Nunca te disse antes, mas existe mesmo uma princesa num castelo. És tu! Sai desse castelo e constroi as tuas próprias muralhas. 

 

Bom Erasmus!

 

Da tua irmã,

 

 

 

A Rainha do Mundo

 

PS - não me ligues a meio da noite a pedir para te ir buscar não sei onde. Olha que sou capaz de me pôr, mesmo, a caminho.

 

PS1 - o teu rabo não é gordo.

 

PS2 - não, não foste adoptada. Nós somos iguais! Era só pare te irritar quando eras mais nova...

 

IMG_20170830_232041.jpg

 

IMG_20170830_232111.jpg

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

A Ler

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D